sábado, 17 de dezembro de 2016

Um amor que nunca acabou




Das tantas e boas recordações
Que ainda abala minhas emoções,
É o sabor dos seus beijos, um feito
Marcante, indelével e perfeito.
Que maravilha era a voracidade
Que me fazia delirar de felicidade.
Não encontrei em outra boca
Sabor igual, que coisa louca
Esse amor contido, segredado
para todos, para nós, nunca terminado.

Restrições existem, mas, sem lamentações.
dinapoetisadapaz


Enlces Disticus é Experiemntal criado pela poetisa Aila Brito