quinta-feira, 9 de março de 2017

Seara da Ira


O verso é o resultado da
semente poesia, nasce triste...
Pois, vai habitar na seara da ira
Regado à sangue e fogo...

O verso chora, sente a dor
da crueldade, e da Paz
esfacelada na lâmina
do homem ímpio...

Foi num tempo dourado
Que o Bem imperava
nos corações e jardins da vida.
Hoje tudo está esmaecido

Só a poesia está vibrando
Escorre a torrente de lágrimas
Encharca a mão do poeta...
Molha o verso que não se apaga!


dinapoetisadapaz

8 comentários:

  1. Belíssimo querida amiga, desejo-lhe uma sexta-feira muito abençoada beijinhos no coração

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo,Diná! E que pena que a ira ande solta por tudo que é lado! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Suas poesias nos tocam Diná!
    Ah...Como os versos choram nas mãos de um poeta.
    Lindo demais.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. São de poesias e poetas assim, como você, que o mundo necessita para apaziguar tantas indiferenças e maldades...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Palavras que tocam o coração de quem.
    Maravilhoso poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Maravilhado com tão exuberante poética, levanto-me para aplaudir-te, adorável Diná. Ainda bem que a poesia não se apaga e ainda permeia o mundo trazendo sonhos de paz. Parabéns e um abraço com carinho.

    ResponderExcluir
  7. Muito linda inspiração e que a poesia esteja sempre ativa superando as dores.
    Que seria do mundo sem a poesia?
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo, deixe suas impressões ,sua visita será retribuída com carinho.

Bom dia, Boa tarde, Boa noite!