Seguidores

domingo, 5 de março de 2017

Não houve tempo para clamor




Demorou a interrupção da minha dor.
Quando o tempo lembrou de amenizar
A inoperância que me fez murchar como flor,
E nada mais o amor pode me proporcionar...

Mandou seu vento forte e caçador
Varrer do meu peito e afugentar,
Os resquícios existentes da dor.
Levou parte da saudade; do meu penar...!

Ainda existe um que de sentimento a me secar,
Meu coração luta e reluta para se recompor,
Embora tenha recaídas e passe a delirar
Entende que não mais preciso desse amor.

Não foi de tudo ruim nosso amar,
Os bons momentos, o desgaste executor
Fez nevar no coração e o enregelar;
Não houve tempo para clamor...!
 dinapoetisadapaz