Seguidores

quinta-feira, 9 de março de 2017

Seara da Ira


O verso é o resultado da
semente poesia, nasce triste...
Pois, vai habitar na seara da ira
Regado à sangue e fogo...

O verso chora, sente a dor
da crueldade, e da Paz
esfacelada na lâmina
do homem ímpio...

Foi num tempo dourado
Que o Bem imperava
nos corações e jardins da vida.
Hoje tudo está esmaecido

Só a poesia está vibrando
Escorre a torrente de lágrimas
Encharca a mão do poeta...
Molha o verso que não se apaga!


dinapoetisadapaz