Seguidores

sábado, 9 de setembro de 2017

Colorindo a vida

Aos meus queridos e amados amigos (as) com carinho, desejo:
Bjux!



Minha maior alegria;
sua presença
adocicando meus dias.
Meu doce amor!

Quando lhe vi distante
retraída fiquei
senti o coração acidulado,
Corroído pela dor!

O amor voou,
como pássaro canoro,
afinou a garganta
foi cantar pra outro coração.

Agora, estou primavera,
deixo-me levar pelos ventos,
vestido de chita
cabelos esvoaçados,
vou colorindo a vida
esbanjando alegria.

Show tristeza!




sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Confirmação


Versos que escrevi para a poetisa Gracita Fraga.
Obrigada querida amiga por me permitir a oportunidade 
de figurar na sua página, com a singela interação.
A poesia tem o poder de aproximar pessoas, criar e fortalecer
e com isso consolidar grandes amizades.
A Gracita foi a segunda  blogueira a me seguir na blogosfera,
e apreciar meu singelo trabalho.
Que Deus a abençoe com seu maravilhoso dom: 
o dom de escrever e  de esbanjar humildade.


Rainha da Cordelança, sim
Disse bem, eu a paraibana
Quem escreve versos assim
Que transforma em filigrana
Uma simples palavra; isto sim
É a poetisa mineira e soberana
De poética com início, meio e fim

Seus versos são portentos
O poema nasce num piscar
Não há névoa no pensamento
Que à poetisa venha transpirar
Ela faz de qualquer pensamento
Um mote, e passa a decantar
O seu nobre sentimento

Seus versos são estruturados
O poema chega enxuto e belo
É prazeroso ler seus recados
Que mostram grandeza e zelo
Um dia serão renomados
Por mérito, sem nenhum apelo
Parabéns pelo Cordel anunciado




quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Coisas que gosto




Gosto do rugido do mar,
Do canto das ondas,
Do cheiro das algas,
Da brisa fresca que me afaga.
Do sol que lambe minha pele.

Gosto do renascer da primavera,
dos campos floridos
parindo poesia.
Do trabalho das abelhas,
Da dança do beija-flor
Exibindo leveza.

Gosto dos animais
e suas peculiaridades.
do cavalo, a imponência,
do gato, a esperteza,
do cão, a fidelidade,
do macaco a sabedoria.



segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Retrato na parede (Indriso)



O retrato na parede, pelo tempo amarelado
retém lembranças timbradas em meu peito
e, eu as chamo de fragmentos emoldurado

O coração ainda não encontrou um jeito
de superar reminiscência, revive o passado
mesmo amainado, embora sem proveito...

Vive a suspirar, o amor permanece incrustado

Ignora os efeitos do tempo para não ser desfeito